Melhore seus relacionamentos com um Moai

Ao ler o livro Ikigai – Os segredos dos japoneses para uma vida longa e feliz descobri a tradição do Moai: um grupo de pessoas que se unem em torno de um propósito comum, formando um círculo social que lhes garante suporte social, emocional e até financeiro. Estes grupos são um dos fatores que fazem com que os moradores de Okinawa, tenham grande resiliência e senso de propósito, garantidos pelos fortes laços com seu círculo de amigos.

Vale, então, explorar esta tradição, e entender como podemos traze-la para nossa vida ocidental, nos desconectando da internet e conectando de verdade.

O que é um Moai

Conseguimos traçar a origem da tradição até fazendeiros japoneses. Eles reuniam-se em grupos, onde compartilhavam informações sobre métodos de plantio, e suportavam uns aos outros caso problemas acontecessem. Com o tempo, o propósito destes grupos expandiu-se, tornando-se uma espécia de família extendida.

Um Moai tradicional é um grupo aberto, onde todos podem participar mediante a uma contribuição financeira. O valor desta contribuição é utilizado em eventos como jantares, sessões de jogos e outras atividades que interessem o grupo.

Dinheiro que sobra a cada mês é acumulado, e quando atinge uma determinada quantia, um dos membros a recebe como apoio financeiro. Após isto, o dinheiro torna a ser acumulado reiniciando o ciclo, com um outro membro sendo contemplado, em um sistema de rodízio.

Pela proximidade e os fortes laços construídos entre os membros do grupo, o Moai favorece o nascimento de um forte senso de propósito.

Vida moderna e a desconexão social

Mais do que nunca precisamos nos reconectar. Vivemos em uma época onde a sempre presente internet acabou nos afastando, levando grande parte de nossos relacionamentos para redes sociais, mensageiros e outros.

Mas ter amigos virtuais não é o mesmo que estar realmente conectado e ter amigos reais. A Forbes possui uma matéria bastante interessante sobre os malefícios causados por redes sociais, intitulada 6 Ways Social Media Affects Our Mental Health. que cita um estudo que concluiu que uma grande rede de amigos virtuais não implica em uma vida social melhor. O artigo está em inglês mas, em uma tradução livre, a seção diz que:

Mais amigos em redes sociais não significa que você é mais social

Alguns anos atrás, um estudo concluiu que mais amigos em redes sociais não necessariamente significa que você possui uma vida social melhor – parece existir um limite no número de amigos que o cérebro de uma pessoa consegue gerenciar, e são necessárias interações sociais (não virtuais) para manter estas amizades. Então, sentir que você está sendo social por estar no Facebook não funciona. Como a solidão é ligada à uma gama de problemas de saúde físicos e psicológicos, ter um um grupo de suporte é importante. Passar o tempo com seus amigos virtuais não possui o mesmo efeito terapêutico que o com seus amigos reais.

O resultado mais preocupante de viver desta forma é a solidão – que é conectada com diversos problemas graves de saúde. Citando também um excelente artigo da Psychology Today (em inglês), dentre os pontos preocupantes da solidão estão:

  • Médicos confidenciaram que dão um tendimento melhor ou mais completo  para pacientes que possuam famílias atenciosas e não socialmente isolados.
  • Quando sob stress, ou mesmo quando relaxando, pessoas solitárias reportam um nível maior de stress do que pessoas não solitárias nas mesmas situações.
  • Viver sozinho aumenta o risco de suicídio.
  • Os relacionamentos de pessoas solitárias não são tão positivos quanto os de outras pessoas, não provendo nenhuma redução de stress.
  • Aumento na circulação de hormônios relacionados ao stress e aumento da pressão sanguínea.
  • Redução da qualidade do sono (acordam mais vezes à noite e fiquem menos tempo deitados)

Como evitar isto então? Muitas vezes ficamos sem um círculo social porque nós mesmos nunca fizemos um esforço consciente para construí-lo. Geralmente, nós temos grupo(s) de amigos que  formamos naturalmente no decorrer da vida de experiências como família, escola, faculdade, e trabalho. Conforme a vida se desenrola, podemos perder contato com estes círculos: um exemplo pessoal é a mudança para algum local distante. Nesses casos, devemos atuar ativamente para construir novos grupos. E acredite, isto está dentro de nosso controle.

Os ensinamentos do Moai em nosso cotidiano

Para muitos, é difícil criar novas amizades. Mas é verdade é que este processo é basicamente orgânico: ele simplesmente acontece, desde que tenha nossa permissão. Temos a evidência disto se lembrarmos de nossos primeiros amigos em vida, quando crianças. Pela falta de grandes inibições quando jovens, fazer amigos parecia ser fácil e natural – simplesmente nos relacionávamos e as amizades surgiam.

Mesmo com toda a ‘bagagem’ que temos em nossa vida adulta, é facilitar a construção de amizades. Utilizando o conceito de Moai, podemos solidificar laços com um grupo de pessoas próximas, ou mesmo construir este grupo.

  1. Identifique das pessoas com quem convive, qual o grupo com o qual você gostaria de criar laços. Se um grupo não existir, forme-o: seja o anfitrião, apresente-os.
  2. Combine uma atividade que seja de interesse de o único critério é que seja do interesse de todos.
  3. Repita a dose periodicamente, combinando com todos alguma frequência, por exemplo, 1 vez ao mês.

O propósito comum é o que o une o grupo. Para alguns, será simplesmente divertir-se, para outros pode ser algo mais intrincado como praticar um determinado esporte. Para atividades caras, é possível utilizar contribuições mensais para obter os recursos necessários ou quando fizer sentido para o momento do grupo.

Finalmente, a intenção é ter ter mais oportunidades de vivenciar as atividades que interessam ao grupo, construindo laços de forma orgânica.

Conclusão

Ainda que tenhamos todos nossos amigos disponíveis em nosso bolso (em nossos celulares), nunca estivamos tão distantes. O mundo moderno pode fazer com que nos  afastemos de nossos amigos e familiares, ou mesmo a forma como somos criados pode criar uma certa dificuldade ao construir relacionamentos, mas ao nos unir com nossos próximos através de um interesse similar, fortes laços poderão florescer naturalmente.

A tradição do Moai, permite que nos aproximemos, evitemos a solidão, que contribuamos com a construção de um grupo sólido, pois nunca estamos sozinhos na jornada da vida. Por meio dos que nos cercam, encontramos mais motivos para seguir em nossas existências – um novo propósito de vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s